Comemoração do dia das Crianças

TARDE DA CRIANÇA NA COMUNIDADE

O Ponto de Cultura Tríade é um coletivo que articula e fomenta ações continuas na comunidade, e no último dia 13 de outubro realizou mais um evento em comemoração ao dia Das Crianças, onde foram desenvolvidas várias ações com a criançada que curtiram bastante as diversas  brincadeiras, palhaços, pula pula, totó, corrida do saco, corrida do ovo, pique cola, queimado, pinturas de rosto, oficinas de malabares, sorteios de presentes, pipoca, pirulito. Agradecemos todos os parceiros e amigos que contribuíram para efetivação do evento, como os voluntários e artistas Rafael Dielson – Recreador Cultural, Alessandro e Tais – Malabares e Pinturas de Rosto, Cláudio Algodão – Brinquedos e Pipoca, Roberto jogos.

O dia da Criança no Brasil foi instituída em 1920, porém só veio a ser fortalecida na década de 1950, a partir de uma campanha de marketing de uma empresa de brinquedos.

Nós como agente cultural de base comunitária assim como os municípios carece ter um olhar diferenciado para as questões que envolvem às crianças e adolescentes, com ações concretas que visa dar oportunidade de acesso à cultura, o esporte e o lazer. As brincadeiras antigas como a corrida do saco é um resgate que muitas crianças de hoje me dia não conhecem, deste modo trabalhamos nessa perspectiva e a criançada adoram a experiência.

 

 

As leis no Brasil que proteja e norteia os seguimentos são o ECA e ESTATUTO DA JUVENTUDE, no artigo 4º do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) diz: “É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar COM ABSOLUTA PRIORIDADE, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária”. Portanto queremos contribuir para que parte destes objetivos sejam de fato efetivado, com ações concretas de acesso a cultura e lazer às crianças da comunidade onde atuamos com maior ênfase.

Por João Almir – Coordenador.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *